Por Gabriel Chalita

A grandiosidade com que foi construído o personagem do jovem Raskólnikov – figura central do romance Crime e Castigo, de Dostoiévsky – nos obriga a relevar a atitude atroz cometida pelo protagonista da trama. O estudante Rodka (como era chamado no romance) visava, por meio de um latrocínio, uma forma rápida de ascender socialmente. Na verdade, sem a sua personalidade complexa e transtornada, a literatura teria perdido um dos textos mais brilhantes de sua história.

Por Gabriel Chalita

Professor. Uma palavra de traduções diversas que encerra significados tão numerosos quanto belos. Um termo apropriado àqueles que acreditam na grandiosidade da doação, do altruísmo e da capacidade de despertar outros seres humanos para a aventura ímpar do aprendizado e da transcendência. Neste dia 15 de outubro, é importante refletir sobre esse profissional, que dedica sua vida à propagação de saberes.

Por Gabriel Chalita

Diversas são as formas, as cores e as intensidades da dor e da miséria humanas. É muito difícil compreendê-las e, principalmente, vivenciá-las. É tarefa árdua também concebê-las e desenvolvê-las por meio da ficção. Missão possível apenas aos grandes gênios da arte. Na literatura, temos exemplos magníficos de escritores que fizeram uso da pena para nos comover de forma arrebatadora, transportando-nos a universos paralelos aos quais, na maioria das vezes, só poderíamos ter acesso graças às tramas e às personagens de seus clássicos.

Publicidade